segunda-feira, 30 de abril de 2012

Governo chinês quer fechar todas as igrejas evangélicas do país


O governo da China está lançando uma campanha de três fases para erradicar todas as igrejas evangélicas do país. Esse foi o teor do comunicado divulgado em abril pela Associação de Ajuda à China, ONG que envia missionários para solo chinês.
A estratégia do governo foi claramente delineada em um documento divulgado em setembro passado, durante uma aula de treinamento gerido pela Administração Estatal para Assuntos Religiosos da China.
De janeiro a junho deste ano, o documento revela que as autoridades locais estão conduzindo uma investigação completa, para listar as igrejas de todo o país que funcionam nas casas chinesas, e fazer dossiês completos sobre cada uma delas.
Na fase dois, nos dois anos seguintes, as autoridades irão encorajar as “igrejas não registradas” para se filiar ao Movimento Patriótico da Tríplice Autonomia, que monitora tudo o que acontece nos templos. A fase três, a ser concluída em até 10 anos, as igrejas que se recusam a seguir as regras seriam fechadas e os líderes condenados.
Os funcionários do governo também devem banir as palavras “igreja nos lares” de todos os relatórios sobre igrejas em sites e outros meios de comunicação. Agora, só podem usar o termo “reuniões em casas”, um termo que remete aos grupos reunidos em sites afiliados ao MPTA.
Em uma pesquisa recente, conduzida em várias províncias chinesas, mais de 95% dos líderes de igrejas caseiras disseram que já sentiram o impacto dessas investigações, enquanto 85% disseram que investigadores já haviam feito um dossiê sobre seu grupo.
“Desde o início de 2012, temos notado um aumento na freqüência da perseguição”, disse a Associação de Ajuda à China em um comunicado de imprensa. “Além da perseguição contínua das igrejas em Pequim, o número de casos semelhantes aumentou 20% em comparação ao ano passado e se espalhou para outras áreas, incluindo ações contra educação, publicação e livrarias cristãs.”
A campanha foi lançada em dezembro de 2010 através de um documento intitulado “Operação Repressão”, emitido pelo Comitê Central do Partido Comunista. Esta diretriz pedia às autoridades de todos os níveis para “levar” os cristãos das igrejas nos lares a freqüentar somente as igrejas registradas e aprovadas pelo governo e acabar com igrejas grandes que se reúnem também em grupos menores.
A Igreja Shouwang, que reúne mil membros, viu a pressão aumentar muito nos últimos meses. ”No ano passado … a nossa experiência com o Senhor era diferente a cada semana. Foi Sua graça e paz que nos protegeram e nos sustentaram até agora “, declara um líder da igreja
Essa operação também irá registrar todos os pastore, como uma maneira de continuar controlando o crescimento cristão e o surgimento de novas igrejas. Esse processo deverá estar concluído até o final de 2012, segundo um comunicado oficial.
Segundo o documento divulgado em setembro passado, o governo planeja usar “medidas humanas da lei de execução” para alcançar a erradicação total de igrejas nos lares. Ou seja, pastores que se negarem a cumprir a lei serão mortos por desobedeceram a lei.
Fonte: Gospel Prime com verdade gospel

sexta-feira, 27 de abril de 2012

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Número de católicos diminui e assusta líderes brasileiros


Bispos na 50ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) se assustaram com a queda no número de católicos, cuja a porcentagem caiu de 83,34% para cerca de 68% nos últimos 20 anos.
Esses números, citados na Assembleia Geral, foram anteriormente divulgados por um estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e apresentados pelo padre jesuíta Thierry Lienard de Guertechin, do Instituto Brasileiro de Desenvolvimento (Ibrades). ”Perdemos o povo, porque, se o número absoluto de católicos cresce, caíram os números relativos, que dizem a verdade”, comentou o cardeal dom Cláudio Hummes, ex-prefeito da Congregação do Clero no Vaticano e ex-arcebispo de São Paulo, segundo o Estadão.
O Novo Mapa das Religiões da FGV mostra que em 2009 o país possuía a menor proporção de católicos entre as demais religiões comparando com décadas anteriores ao estudo.
No esforço para garantir a perseverança dos católicos e reconquista daqueles que abandonaram a igreja, o cardeal afirmou que “é preciso começar pelo começo”, durante a missa dos bispos.
Os dados que Thierry apresentou também mostram o crescimento dos evangélicos que representam 21,93% da população, enquanto 6,72% declaram não ter religião e 4,62% afirmam praticar religiões alternativas. Thierry defende que as porcentagens devam ser analisadas com maior acuracidade, alegando refletir um quadro confuso na denominação das crenças. Ele aponta, por exemplo, que a multiplicidade da prática religiosa é um fator de distorção.
“O número de seguidores de Edir Macedo, da Igreja Universal do Reino de Deus, que aparece com 1% nas pesquisas é na realidade maior”, disse padre Thierry.
O estudo da FGV realizou entrevistas com 200 mil famílias antes do Censo.
Fonte: The Christian Post com verdade gospel

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Araranguá dá show na Marcha Contra a Corrupção

Caras pintadas, máscaras, apitos, faixas, presilhas com as cores verde e amarelo – valeu tudo para se unir e manifestar na 2ª Marcha Contra a Corrupção em Araranguá, que aconteceu neste sábado de feriado, 21, em todo o Brasil, envolvendo mais de 45 cidades. Na região Sul do Estado, incluindo a Amrec, Araranguá foi o único município que mobilizou a população e realizou a chamada “Marcha do Basta” nacional. Em Santa Catarina, também realizaram a Marcha os municípios de Florianópolis, Blumenau, Brusque e Joinville.


123









Foram mais de 300 manifestantes, entre professores, policiais, estudantes, comerciantes, empresários e políticos, que se encontraram na frente da igreja Matriz, no centro da cidade, e empenharam bandeiras em busca da transparência política em um roteiro que incluiu toda a extensão da Avenida Sete de Setembro, até as proximidades do Becker Hotel, onde houve um princípio de confronto entre a PM e os manifestantes, que queriam paralisar a BR 101 por alguns instantes, e foram contidos: “Todos os nossos passos foram informados à polícia, e entre eles, não estava a paralisação da BR 101. Mesmo sendo um direito nosso, acolhemos a ordem da polícia e decidimos permanecer nos manifestando pacificamente”, diz um dos organizadores da Marcha e integrante do Grupo Mobiliza Araranguá, Werther Serralheiro.

Eduardo Merêncio
, o Chico, foi o único político presente na Marcha, que para ele, é um movimento popular muito importante. Chico diz que todo corrupto deve ser punido, e isso inclui, além de políticos, também empresários e o povo: “A corrupção está em toda parte, é lícito que seja denunciada e combatida”, diz.

Nova geração - A presença de crianças também foi sentida na manifestação. Usando patins e portando cartazes, as gêmeas Lanay e Layana Espíndola, 10, que moram na Coloninha, dizem que foram convidadas pela tia, e quiseram participar do movimento: “Estamos aqui pra lutar contra a roubalheira”, dizem as meninas, que acreditam que a participação delas na Marcha é importante, porque as crianças são o futuro do Brasil. Luiz Guilherme da Silva Destro, 10, que também mora na Coloninha, diz que não teve nenhuma dúvida ao receber o convite da mãe: “É importante participar para lutar contra a corrupção”, ensina o menino. Assim como os três amiguinhos, Helena Manoel de Souza, 8, que mora no centro, quis participar de livre e espontânea vontade, logo que recebeu o convite da mãe. Para a menina, é importante que as crianças se manifestem contra coisas que acreditam estar erradas no governo e na política, como as diferenças salariais: “Os políticos não pagam os professores como deveriam, mas tem dinheiro prum monte de coisas do interesse deles”, opina a menina, que diz que todos os moradores de Araranguá deviam seguir o exemplo das crianças e participarem da manifestação que critica o mau uso do dinheiro público, a falta de respeito aos professores e a corrupção.

Fonte: Portal Engeplus
Colaboração de Texto e Fotos: Fernanda Guidi / Jornal Amorim

sábado, 21 de abril de 2012

É HOJE (DIA 21 DE ABRIL) O DIA DA MARCHA CONTRA A CORRUPÇÃO EM ARARANGUÁ.

VOCÊ QUER É A FAVOR DA ÉTICA E DA MORALIDADE NA POLÍTICA E EM TODOS OS DEMAIS SEGUIMENTOS ORGANIZADOS DE NOSSO PAÍS MANIFESTE-SE.


HOJE A PARTIR DAS 16 HORAS NO CENTRO DE ARARANGUÁ.


sexta-feira, 20 de abril de 2012

Pr Paulo Siqueira, idealizador do movimento “Evangelho Puro e Simples”, com seu grupo em manifesto na expocristã protestando contra a corrupção e o mercantilismo religioso


video



Líder do grupo evangélico que organiza protestos na Marcha para Jesus afirma que a igreja se tornou “negócio”



O idealizador do movimento “Evangelho Puro e Simples”, pastor Paulo Siqueira, participou do Fórum Nacional de Música Gospel, realizado no Salão Internacional Gospel e explicou o motivo da sua iniciativa de protestos em grandes eventos, como a Marcha para Jesus e o Congresso de Louvor Diante do Trono.
Em uma entrevista ao The Christian Post, Siqueira afirmou que o início da crise contra a qual ele protesta se deu no caso Estevam e Sonia Hernandes, que tentaram entrar nos Estados Unidos com dinheiro não declarado escondido em uma Bíblia: “Não é assim, a igreja não pode ficar passiva diante um ato desses. Devemos levar ao debate, isto não é o evangelho”.Siqueira lamenta a passividade da igreja no caso, pois segundo ele, “em vez de refletir, ao contrário, a igreja não se importou. 
A igreja brasileira está em uma crise ideológica”. Para o pastor, a volta ao “evangelho puro e simples” é algo que deve ser visto como uma releitura da abordagem que as igrejas evangélicas fazem. “Voltar ao que Jesus pregou. A igreja deve responder pela sua responsabilidade social, e às responsabilidades no mundo”, e emenda dizendo que a igreja se tornou empresa: “Hoje temos cursos de administração eclesiástica, porque a igreja tem que ser administrada, mas lamentavelmente, administrada como um negócio”.
O pastor Paulo Siqueira entende que o crescimento econômico do país, aliado ao crescimento numérico da população evangélica fez com que lideranças saíssem da realidade: “A prova disso é que muitos evangélicos que jamais estariam no mercado secular de música, hoje estão neste mercado secular de forma totalmente natural. O que seria tratado como absurdo por muitos músicos antigamente, hoje é tratado de uma forma totalmente natural”, frisa. Um dos slogans usado por ele, “o $how tem que parar”, se justifica pois os artistas e pastores banalizaram a celebração: “É preciso diferenciar a música que adora a Deus e a música que vende no mercado. A igreja deve ser respeitada. No momento do culto, nós nos achegamos a Deus”. 
Confira abaixo a íntegra do discurso de Paulo Siqueira durante o Fórum Nacional de Música Gospel, em que ele fala sobre a música gospel, a bancada evangélica e o que ele entende em relação à essência do cristianismo:

Reflexão com Caio Fábio: Por que você busca o bem?


Por que um homem busca o bem?
A resposta verdadeira, na maioria esmagadora dos casos, é:
Por medo de Deus, ou do Inferno, ou da Lei ou do Estado — e também do cônjuge! (rsrsrs).
Poucos fazem o que é bom porque o que é bom faz bem. Tudo o que é bom faz bem. Faz bem! É simples assim! Além disso, é bom! Pois se algo, em sendo considerado bom, nos faz mal; pode até ser em si uma coisa boa, mas se não fizer bem a quem a experimenta, para esse a tal coisa não é boa.

Há então algo que seja bom e que não faça bem a todos?

Claro! Pois se houvesse essa coisa ou ser, ele teria que se tornar um “Ele”; visto que somente Deus pode fazer bem a todos a um só tempo. Somente Ele conhece todas as variáveis infinitas de qualquer questão, existência ou possibilidade. Por isto somente Deus pode fazer bem a todos a um só tempo.

Porém, em nosso mundo de relatividades — pois relativos somos todos nós, bem como tudo em nós —, todas as coisas existem sob o signo da relatividade. Portanto, o que é bom para uns, nem sempre é bom para outros. Entretanto, nenhuma escolha será boa se ela fizer algum mal desnecessário e deliberado a quem quer que seja.

Jesus nunca nos disse o “por que” de se buscar o que é bom. Ele assumiu que todos sabiam o que era mal. E, por essa razão, propôs de saída o que era bom num mundo de ambigüidades e maldades — mas sem muitas palavras; porém com muitas ações.

Para Ele chorar não deve ser algo buscado, mas é bom chorar. É uma pena que o mundo precise sempre de misericórdia, mas a misericórdia é boa. Não se deve pecar contra o irmão, ao mesmo tempo em que Ele manda o irmão ofendido perdoar até 70X7 o seu ofensor se ele vier pedindo sinceramente o perdão.

Para Jesus, embora o inferno existisse, não era ele o motivador de nada, aparecendo nas falas de Jesus como um fato-da-consciência do juízo. Mas para Ele o inferno não tinha o poder de conduzir nada e nem ninguém a Deus. Inferno é extinção e juízo; não tendo em si mesmo a força da criação e produção de amor.

Em Jesus a única razão para se buscar o que é bom e o que faz bem, é porque o “Pai celeste é assim!”

E mais que isto: é porque o Pai celeste faz assim com todos, maus e bons! Mas nos proíbe de separar o joio do trigo; ou seja: os maus dos bons!

Desse modo, para Jesus, o homem deve buscar o que é bom apenas a fim de ser como o Pai que está nos céus. E, como decorrência, ser filho de Deus num mundo de filhos de desejos do inferno e do diabo; desejos de morte, de divisão e de desvalor.

Esta é a missão do seguidor de Jesus, conforme Ele mesmo: Ser como o Pai celeste no mundo!

Portanto, Jesus não ensina as leis da bondade, mas, vivendo entre nós, ensina como um homem pode ser servo da bondade como bem para si mesmo e para os outros.

Jesus ensina que o trágico Fim do que é bom é a Ressurreição dos mortos!

O prazer de Jesus no que é bom tinha a ver com Seu prazer na vontade do Pai, que é vida; e, também, pelo Seu amor absoluto a tudo o que é criação do Pai.

Para Jesus, não se tem que buscar o que é bom; mas antes disso, tem-se que olhar para cima, para o Pai, e buscar apenas refletir esse Rosto Invisível de Amor.

Assim, para Jesus, o que é bom tem que deixar de ser uma aspiração e passar a ser a respiração do ser!


Fonte: folhagospel