segunda-feira, 29 de junho de 2015

UMA CARTA ABERTA AOS PASTORES - SOBRE O CASAMENTO GAY NOS EUA (Pr. John MacArthur)














A Suprema Corte neste país [EUA] promulgou seu julgamento. As manchetes informam que um pouco mais da metade dos juízes da Suprema Corte consideram a liberdade de orientação sexual, um direito para todos os americanos. Esta troca de valores não aparece como uma surpresa para nós. Já sabemos que o deus deste século cega as mentes daqueles que não acreditam (2 Cor. 4:4). O dia 26 de junho de 2015 fica como um marco americano de demonstração desta antiga realidade.

Nos próximos dias, irão esperar de você, como um pastor, que forneça comentários sensatos e conforto para o seu rebanho. Este é um momento crítico para os pastores, e surge como um lembrete de que uma formação adequada é crucial para um pastor. Estou escrevendo esta mensagem curta como de um pastor para outro. Os meios de comunicação estão cheios de atualizações, e eu não preciso juntar a minha voz nessa briga. Em vez disso, eu quero ajudá-lo a pastorear sua igreja nesse momento confuso. Além dos artigos úteis no blog Preaching and Preachers, eu também quero transmitir os pensamentos abaixo que, creio eu, vão ajudar a enquadrar a questão de uma maneira bíblica.

1 – Nenhum tribunal humano tem a autoridade de redefinir o casamento, e o veredicto de ontem não muda a realidade do casamento que foi ordenado por Deus. Deus não foi derrotado nesta decisão, e todos os casamentos serão julgados de acordo com fundamentos bíblicos no Ultimo Dia. Nada irá prevalecer contra Ele (Provérbios 21:30) e nada vai impedir o avanço de Seu Reino (Dan 4:35).

2 – A Palavra de Deus pronunciou seu julgamento sobre toda nação que redefiniu o mal como o bem, a escuridão como a luz, e o amargo como o doce (Isaías 5:20). Como uma nação, os EUA continuam a colocar-se na mira do julgamento. Como proclamador da verdade, você é responsável por nunca comprometer estas questões. De todas as maneiras, você deve se manter firme.

3 – Esta decisão prova que estamos claramente em minoria, e que somos um povo separado (1 Pedro 2: 9-11; Tito 2:14). Como escrevi no livro “Why Government Can’t Save You”, as normas que moldaram a cultura ocidental e a sociedade americana deram lugar ao ateísmo prático e ao relativismo moral. Esta decisão simplesmente acelerou a taxa de declínio dos mesmos. A moralidade de um país nunca vai ser mais alta que a moralidade de seus cidadãos, e sabemos que a maioria dos americanos não têm uma cosmovisão bíblica.

4 – A liberdade religiosa não é prometida na Bíblia. Na América, a Igreja de Jesus Cristo tem desfrutado de uma liberdade sem precedentes. Isso está mudando, e a nova norma pode, na verdade, incluir a perseguição (o que será algo novo para nós). Nunca houve um momento mais importante para homens talentosos ajudarem a liderar a igreja ao lidar, de forma competente, com a espada do Espírito (Efésios 6:17).

5 – O casamento não é o campo de batalha final, e os nossos inimigos não são os homens e mulheres que procuram destruí-lo (2 Coríntios 10:4). O campo de batalha é o Evangelho. Tenha cuidado para não substituir a paciência, o amor e a oração por amargura, ódio, e política. A medida que você guiar cuidadosamente seu rebanho afastando-o das armadilhas perigosas que aparecem à frente, lembre-os do imenso poder do perdão por meio da cruz de Cristo.

6 – Romanos 1 identifica claramente a evidência da ira de Deus sobre uma nação: a imoralidade sexual seguida da imoralidade homossexual culminando em uma disposição mental reprovável. Esta etapa mais recente nos lembra que a ira de Deus veio na íntegra. Vemos agora mentes reprováveis em todos os níveis de liderança – no Supremo Tribunal Federal, na Presidência, nos gabinetes, na legislatura, na imprensa e cultura. Se o diagnóstico da nossa sociedade está de acordo com Romanos 1, então, também devemos seguir a receita encontrada em Romanos 1 – não devemos nos envergonhar do evangelho, pois é o poder de Deus para salvação! Neste dia, é nosso dever divino fortalecer a igreja, as famílias, e testemunhar o evangelho ao tirar os absurdos pragmáticos que distraem a igreja de sua missão ordenada por Deus. Homossexuais (como todos os outros pecadores) necessitam ser avisados do juízo eterno iminente e precisam ter o perdão, a graça e a nova vida, amorosamente oferecidos através do arrependimento e da fé no Senhor Jesus Cristo.

Em última análise, a maior contribuição ao seu povo será a de mostrar paciência e uma confiança inabalável na soberania de Deus, no Senhorio de Jesus Cristo, e na autoridade das Escrituras. Mire seus olhos no Salvador, e lembre-os de que quando Ele voltar, tudo será corrigido.

Estamos orando para que você proclame firmemente a verdade, e que se posicione de maneira inabalável em Cristo.
***
Autor: John MacArthur
Fonte: The Master's Seminary 

quinta-feira, 25 de junho de 2015

PALAVRAS MISTURADAS


Por Hélio Machado

Hoje eu vim aqui para conversar. Conversar se possível apenas comigo. Ou talvez com alguém que esteja longe. Do outro lado. Lá onde as opiniões se divergem. Mas pode ser que de repente surja alguém de muito perto. Provavelmente bem mais de perto do que eu possa imaginar. E talvez este alguém esteja disposto à comigo conversar.

Posso arriscar com um pouco mais de esperança e ousadia, contar com a resposta de alguém ao pé do meu ouvido.  Pronunciando palavras tão próximas, capaz de se poder ouvir o sonido do coração. Dizendo às vezes sim, outras vezes não, porém com muita limpidez que dá vontade até mesmo de saborear como um líquido refrescante cada gota proveniente do seu saber arrebatando-a para a alma.

Às vezes sim, às vezes não, para, o ressoar de uma realidade que reflete apenas os mesmos sentimentos. Para as mesmas dores e preocupações que nos acometem diante das turbulências advindas por uma tempestade que nem sempre somos os culpados ou os causadores da mesma, mas que simplesmente somos obrigados a enfrentá-la.

Às vezes sim, às vezes não para uma teimosia oriunda da alma em querer o errado quando o certo está bem ao nosso lado pedindo e até mesmo implorando por passagem. Apontando no retrovisor de nossa existência um alerta de que existem perigos no caminho e que poderão produzir estragos e tirar a beleza de nosso caminhar.

Hoje eu vim aqui para conversar sobre tudo o que é possível neste mundo de constantes incertezas, de visibilidades distorcidas, de miragens que confundem, produzindo medos a ponto de fazer com que o indivíduo relute em olhar pelo retrovisor.

São as mazelas da vida. Percalços e dissabores que são capazes de produzir na alma estigmas indesejáveis. Situações que nos acometem em que sorrimos com os lábios e choramos com o coração. Todavia nem sempre é possível disfarçar com uma maquiagem o estrago produzido por uma lágrima que descuidadamente deixamos escorrer pela face colocando em evidência a realidade da alma, mostrando a nudez de nosso coração.

Mas existe, contudo o espelho nosso existencial de cada dia que pode nos fazer forte o bastante para percebermos que neste emaranhado de coisas que a vida nos apresenta nem sempre uma lágrima é a representação de um coração abatido. Pode ser o resultado emocional de uma conquista traduzindo a alegria de poder erguer os olhos para o céu e dizer:
 - Obrigado Deus! 
 -Eu ainda estou em pé.

sábado, 20 de junho de 2015

VIVENDO E APRENDENDO

Por Hélio Machado
Ao longo dos anos tenho me deparado com situações que tem me feito refletir muito sobre algumas questões. Muitas delas tenho vivido pessoalmente, ou compartilhado com alguém próximo de mim, outras, assistido a distancia, contudo sem perder a visibilidade, que as vezes parece mais uma penumbra, tornando a obscuridade dos fatos um espetáculo onde o sabor da jactância é o suficiente para levar pobres criaturas indefesas, à arena do sofrimento onde o uso impulsivo das palavras ocupa o lugar da razão.

Uma coisa que percebi, é como as pessoas, tem a facilidade de tirar conclusões precipitadas dos fatos.
Alias isto não é nenhuma novidade, pois a bíblia nos dá detalhes de como isso acontecia desde a antiguidade.
É só darmos uma olhadinha no livro mais antigo da bíblia, que já vamos perceber o patriarca Jó em maus lençóis com seus amigos. Imaginam se não fosse a intervenção de Deus, coitado de jó, seus amigos teriam lhe enterrado vivo.

Não é diferente nos dias atuais, onde o pré-julgamento tem sido constante nos círculos viciosos de nossas comunidades, onde a tão desejada koinonia, acaba cedendo a sua vez para o apetite desenfreado da ultima informação capciosa a respeito daqueles que chamamos de irmãos. 

Caminhe você comigo no tempo, e tire suas próprias conclusões; quanto tempo é gasto em questões banais, que poderiam ser utilizados, em beneficio da construção, de uma, cosmo-visão salutar, onde todo o esforço impregnado no logos resultaria na busca sem reservas de uma aproximação daquele que Era, que É, e sempre será o circulo linear de nossa existência.

Contudo porém, mesmo entre as prováveis batalhas que teremos que enfrentar, na busca constante de nossa liberdade haverá sempre um desafio à nossa frente, que no final resultará, em mais uma lição aprendida transformando nossos obstáculos, em plataforma, que poderão dar a nós uma ampla visão.

Só quando chegamos a essa amplitude, é que percebemos que nosso tempo é muito pequeno para ocuparmo-nos com questões alheias, e que temos uma dimensão tão grande a ser alcançada e não temos tempo para olharmos para trás. E quanto mais seguimos em frente, entendemos que não somente nós progredimos, mas também todos que conosco estão a caminhar; pois quanto mais avançarmos, na direção a ser seguida, um espaço a menos na estrada da vida deixaremos de obstruir.

Por mais que tenhamos um bom tempo de escola seja ela técnica ou prática que a própria vida ensina, sempre teremos algo a aprender e nem sempre os educadores serão o tipo perfeito do professor que gostaríamos de ter, mas sim aqueles que o próprio momento nos proporciona.

Às vezes temos algumas tarefas que seu conteúdo parece-nos mais um gesto de desprezo que uma seção de aprendizagem, porem assim é a vida, cheia de surpresas que na maioria das vezes nem sempre são para nós agradáveis, mas é a parte que nos cabe para conduzir-nos a mais um estagio que nos capacitará a alcançar o proximo degrau. 

É diante dos maiores desafios que damos prova de nossa maturidade, e galgamos os degraus da experiência que servirão como bússola no caminho da nossa existência.

quinta-feira, 18 de junho de 2015

MORRE PASTOR PEDRO MONTEIRO, PRESIDENTE DA AD IÇARA


Pastor Pedro Valentim Monteiro, presidente da Assembleia de Deus de Içara e 2º tesoureiro da Convenção Catarinense da Assembleia de Deus (Ciadescp), morreu aos 64 anos na madrugada desta quinta-feira (18), devido a complicações renais.

Pastor Pedro Monteiro era casado com Valdeci Rocha Monteiro e pai de quatro filhos: Adonias, Adriane,Adelaine e Pedro Junior.

O culto fúnebre será realizado no Templo Sede, localizado na rua Coronel Marcos Rovaris, 1319, Centro de Içara.

Pastor Pedro assumiu a igreja em Içara em 1997. Hoje, a Assembleia de Deus em Içara possui cerca de 40 templos espalhados na cidade e possui missionários em oito países.



terça-feira, 2 de junho de 2015

quarta-feira, 6 de maio de 2015

Doutrina herética da dinvidade humana, afirmando que “somos deuses” volta a tona com Marco Feliciano pregando para uma plateia de milhares de pessoas no congresso dos gideões missionários em Camboriú


Por Hélio Machado

Utilizando-se de afirmações do próprio Kenneth Copeland “Cachorros geram cachorros, gatos geram gatos e Deus gera deuses” (Kenneth Copeland, citado no livro Supercrentes, p. 50, Editora Mundo Cristo, Paulo Romeiro), o Pr. Marco Feliciano trouxe a tona doutrina da "divindade humana" que afirma que “somos deuses” defendida também por Benny Hinn. Com uma pregação frenética que lhe é peculiar Marco Feliciano afimou que como filhos de Deus, somos deuses. Depois de citar alguns versículos fora de contexto, ele sugeriu que, assim como filho de peixe peixinho é, filho de Deus deusinho é.

 A frase repetida muitas vezes por Marco Feliciano durante sua pregação “Somos deuses”, é muito usada pelos pregadores triunfalistas,  que abraçaram os falsos ensinamentos do movimento da Confissão Positiva e da Teologia da Prosperidade. Tais pregadores costumam afirmar que os crentes são deuses andando na terra ou super-homens, com poderes especiais para determinar todas as coisas que desejarem. O famoso expoente triunfalista Kenneth Hagin chegou ao ponto de afirmar que o Senhor assumiu a natureza de Satanás na cruz para que os crentes pudessem ser maiores que o próprio Senhor Jesus (HAGIN, Kenneth. O Nome de Jesus. São Paulo: Graça Editorial, p. 79).

Ciro Zibordi escrevendo sobre o assunto afima que:
"A frase “Somos deuses” é uma falsificação de Salmos 82.6: “Vós sois deuses, e todos filhos do Altíssimo”. Estudando a afirmação de Asafe à luz de seus contextos imediato e remoto, vemos que ele se referiu, de modo irônico, aos magistrados injustos de sua época, os quais, embora nada soubessem e andassem em trevas, pensavam saber alguma coisa (vv. 4,5). Asafe, então, concluiu: “como homens morrereis, e como qualquer dos príncipes caireis” (v. 7). Interpretando o texto sagrado acima e outros de forma equivocada, os triunfalistas pensam que são deuses andando na terra.
Uma das suas maiores eisegeses — não as confunda com exegeses — é baseada em 2 Pedro 1.4. Falsificando essa passagem, eles dizem que somos participantes da natureza divina em sua plenitude. Mas, em 2 Pedro 1, o apóstolo não afirmou que somos deuses ou participantes de todos os atributos da divindade, e sim participantes da natureza divina quanto aos atributos comunicáveis de Deus: amor, santidade, bondade, fidelidade, etc. (vv. 5-9; cf. Gl 5.22; Cl 3.12,13).
Portanto, os pregadores triunfalistas blasfemam quando dizem: “Ser um pequeno deus não é o mesmo que ser igual ao Deus Todo-poderoso. Somos, na verdade, semelhantes a Ele. Somos deuses com 'd' minúsculo”. Na verdade, o Senhor — que não dá sua glória a ninguém (Is 42.8) — pergunta, em sua Palavra: “A quem me fareis semelhante, e com quem me igualareis, e me comparareis, para que sejamos semelhantes?” (Is 46.5). Nenhum de nós pode igualar-se ou sequer assemelhar-se a Deus!"

É lamentável que Marco Feliciano utilize-se de toda a sua popularidade e da expressividade de uma festividade como é o congresso dos Gideões Missionáios da Última Hora de Camboriú para propagar tamanha heresia. E mais lamentável ainda que a maioria do público presente no congresso aplaudiu e que muitos influenciados por Feliciano saírão Brasil a fora repetindo em púlpitos de muitas igrejas tais doutrina heréticas.


quinta-feira, 19 de março de 2015

domingo, 22 de fevereiro de 2015

DAVI MIRANDA MORREU E AGORA? QUEM SERÁ SEU SUCESSOR?



Com a morte de Davi Miranda fundador e líder com mão de ferro da igreja Deus é Amor surge a indagação: Quem será seu sucessor na liderança?
Com a vaga em aberto quem poderia assumir o lugar de David Miranda? Tem que ser um pastor muito bem preparado pois a tarefa será dura. O novo pastor terá que conter a saída de membros para outras denominações e rachas promovidos por obreiros insatisfeitos. Terá que convencer os membros  que  também é um “especialista” em curas e que tem autoridade incontestável.
Certamente ninguém fora do circulo familiar assumirá o cargo de líder da Deus é Amor. Os principais cargos na diretoria da igreja, sempre foram ocupados por familiares de David Miranda, o que indica que eles mesmo elegerão o novo líder. Vamos então analizar os principais candidados a sucessor.
Daniel Miranda – É o filho mais novo de David Miranda e membro da diretoria ocupando o cargo de diretor administrativo. É principal candidato a assumir o cargo do pai. Ganhou destaque na igreja principalmente com a saída de Sérgio Sora, apontado até então como grande candidato. É semelhante ao pai em diversos aspectos, principalmente nas pregações. Tem boa proximidade com as IPDAs na américa latina, realizando com frequencia concentrações nesses países pregando em  espanhol. Possui a simpatia dos membros mais idosos da igreja. Sua esposa também administra congregações e ministra estudos bíblicos. Daniel Miranda foi visto recentemente em uma Assembléia de Deus ao lado do pastor Marco Feliciano. Se assumir a direção da igreja provavelmente promoverá maior proximidade com outras denominações.
Lourival de Almeida – É casado com Débora Miranda, filha do missionário David Miranda. Se o novo líder da IPDA fosse escolhido a base do voto, certamente Lourival de Almeida ganharia o cargo. Tem excelente relacionamento com os jovens, um ponto bastante positivo a favor dele. Possui experiencia missionaria internacional. Fundou a IPDA nos Estados Unidos e ajudou a expansão da IPDA na América do Norte. Ao lado de sua esposa promove grandes eventos com os jovens. Sua pregação é bem elaborada e criativa assim como seu programa de rádio que é bastante dinâmico e informativo. Claramente possui pontos de vista diferentes de David Miranda em diversos aspectos relativos a doutrina da IPDA. O Pastor Lourival de Almeida quase não reforça a doutrina da IPDA em suas pregações.
Débora Miranda – Seria uma surpresa enorme que uma mulher fosse escolhida para liderar a IPDA, mas não é uma possibilidade remota se Débora Miranda, filha do Missionário ocupasse o cargo. Embora hoje na IPDA a mulher não possa exercer o cargo de pastor, a igreja tem dado cada vez mais espaço para mulher. Antes não podiam nem subir ao púlpito, hoje já dirigem até Sedes Regionais. Débora na verdade já tem todas as funções de uma pastor administrativo: É responsável pelas reuniões de obreiros e tesoureiras. Tem controle sobre as finanças da igreja e forte influencia na diretoria. É conhecida em todo o ministério por ser cantora. Ao lado de seu esposo, participa de várias concentrações na América Latina. Tem proximidade com os membros nas redes sociais, por ser apresentadora de rádio.
David Oliveira de Miranda Filho –  É outro filho do missionário David Miranda, irmão gêmeo de Débora. É conhecido como David Filho. Talvez seja o que menos tem chances de assumir o cargo do pai pois é considerado muito “inconsistente”. Processou  o SBT e o apresentador Ratinho. O motivo foi uma entrevista exibida no Programa do Ratinho, em 8 de junho de 2000, concedida ao apresentador por Raquel Borges Miranda, ex-mulher de David Filho. Na ocasião, Raquel teria atingido a imagem do marido, revelando fatos que corriam em segredo de justiça. Sua foto foi removida recentemente do link de líderes na página da Deus é Amor. Não há dados sobre a vida conjugal do pastor, algo que com certeza compromete muito sua credibilidade.

FONTE: http://tvpentecostal.com

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

O TICA TAC DA VIDA

Por Hélio Machado
Entre o exalar de uma fragrância e o reflexo de um sorriso percebo a sinopse da vida. Sempre será possível encontrar entre um espaço e outro um cantinho especial somente para quem percebe a necessidade de estar em contato direto com a resplandecente estrela da manhã.

Às vezes se faz necessário sentir por perto o balbuciar de um suspiro vindo das entranhas da alma para despertar nas entrelinhas do coração o desejo de viver. É como o som de uma campainha a emitir os últimos toques. Talvez apenas o último toque seja ouvido. Então se percebe o singular valor daquele toque, mesmo que seja ele apenas o último.

Nem sempre o último é sinônimo de estado inferior. Às vezes pode ser o resultado da mais nova conquista. Então devemos saber estar aqui e ali. Pode ser logo em seguida, mas também poderá ser bem depois. No entanto nem sempre a escolha é feita a partir do primeiro a se colocar na fila. Há quem diga que o que importa não é o início, mas sim o fim. Você pode largar na frente, mas ser o último a chegar.

Há, porém um último toque que talvez não interesse muito a ninguém. Trata-se do último tic – tac, a última batida do coração. Certamente depois da ultima você não se lembrará de mais nada. Você não estará mais lá. Certamente já estará a caminho de outro lugar. Com certeza será o início da mais longa e demorada viagem que você experimentará, e também com certeza a última. Você estará dando início à uma viagem rumo à eternidade. 

Impressionante a vida não é. Ontem você era. Hoje você ainda é. Amanhã talvez você seja. No entanto poderá já nem ser nem estar. Mas com certeza prosseguirá. Rumo à outra dimensão. Uma dimensão que só haverá lugar para a sua alma. Mas você continuará lá. Entendendo tudo. Porém apenas assistindo como numa filmagem que você se deixou filmar enquanto ainda estava aqui. 

Depois do último toque, nada mais poderá ser mudado. Nada além daquilo que você planejou aqui. Não haverá espaço para uma refilmagem. A gravação encerra-se ao som do último toque.

Mas existe uma outra batida muito interessante. Esta surge do lado de fora do seu coração. Uma batida por trás de cada toque. É uma força especial pedindo passagem. Vale a pena abrir. Como disse enquanto existir uma batida, ainda há uma oportunidade. Porém a qualquer momento você ouvirá a última batida. Só saberá que foi a última por que não a ouvirá mais. Então já era. Por isso é melhor não ignorar. È bem provável que o último toque que você ouviu tenha sido o toque de Deus. 

Inclusive ele até deixou um telegrama para você. Sabe o que diz o telegrama? – “Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo”. (Apocalipse 3. 20).

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

NÃO DESISTA, AINDA HÁ ESPERANÇA.



Por Hélio Machado
Esta é uma história verídica. História de uma mulher que viu sua esperança ressurgir através de um momento de emergência e desespero de um pastor. Vou lhe chamar de Bia, porém este não é o seu verdadeiro nome. Sorte de Bia que naquele dia o pastor precisou entrar na casa onde ela se encontrava. Sorte dela que os cachorros correram atrás do pastor.

Tudo aconteceu, quando num determinado dia um pastor, casualmente caminhava por uma rua e de repente alguns cachorros resolveram lhe atacar. Desesperado então o pastor começou a correr, e para fugir do ataque dos cachorros entrou na primeira porta que encontrou aberta.  Para sua surpresa ele havia entrado em uma casa de prostituição.

Desapontado com o incidente e procurando se livrar logo do assédio das mulheres que ali se encontravam o pastor tratou de explicar o porque havia entrado ali de repente, e antes que alguém o visse naquele ambiente impróprio, tratou de sair rapidamente deixando, porém um convite para aquelas mulheres caso desejassem participar de uma cruzada que estaria realizando durante aquela semana naquele bairro.

Para surpresa daquele pastor, na primeira noite de reunião da cruzada evangelística, lá estava Bia assentada na ultima fileira de bancos do salão onde estava sendo realizada aquela cruzada. E assim seria nas demais reuniões. Todas as demais noites Bia estava lá, porém com um detalhe, Bia chegava sempre bêbada e dormia durante o culto todo.

Inconformado com a situação e sentindo-se um tanto inútil por não poder atrair a atenção daquela mulher com sua mensagem, no final da ultima reunião da cruzada evangelística o pastor resolveu ir conversar com Bia. Foi então que o pastor conheceu sua triste e comovente história.

Bia não havia escolhido espontaneamente ser uma prostituta. Bia um dia tivera um lar, uma família, um esposo e filhos maravilhosos. Bia amava sua família e faria qualquer coisa para poder estar ao lado daqueles a quem tanto amava, mas um dia, porém Bia resolveu experimentar um pouco de bebida alcoólica, e de um simples hábito de beber socialmente passou para a condição de dependente a ponto de chegar ao fundo do poço tornado-se uma escrava da bebida até chegar o dia em que seu esposo já não suportando mais seu comportamento por causa do vício pediu para que ela fizesse uma escolha: Bia teria que escolher entre ficar com a família ou a bebida.

Depois de muitas tentativas frustradas para se livrar do terrível vício, Bia se vê obrigada a abandonar sua casa, seu marido e seus filhos que tanto amava. Se só com o vício a vida de Bia já era terrível imagine agora longe das pessoas que mais amava. Bia passou a experimentar o sabor do inferno. E para sobreviver e sustentar seu vício Bia foi parar em uma casa de prostituição, pois ali passou a ser o único lugar onde Bia não se sentia rejeitada.

Alguns anos já haviam se passado sem que Bia pudesse ter o aconchego de um lar e receber o carinho de seus filhos, e isto só aumentava ainda mais seu sofrimento e para tentar esquecer, Bia se aprofundava cada vez mais no mundo do vício.

Após ouvir sua triste história o pastor falou do amor de Jesus para aquela mulher, apresentou cristo como a solução para a sua vida e ela decidiu receber Cristo como seu salvador. A partir daquele momento começou a contagem regressiva para sua recuperação até ter de volta por completo sua vida. Aquele pastor resolveu então compartilhar das lutas e dos sofrimentos de Bia, passando a dedicar parte do seu tempo em auxilio daquela mulher.

Depois de muita dedicação e esforço Bia se viu livre do vício. Agora uma nova batalha era preciso enfrentar; Bia queria o perdão do seu esposo e de seus filhos. Imaginem a reação daquele homem que estava vendo seu filho mais velho crescer sem poder estudar, pois tinha que ficar em casa cuidando dos menores enquanto trabalhava para criar seus filhos. Imaginem todos os dias a mesma coisa, um homem honesto, trabalhador, sozinho com seus filhos e sabendo onde Bia estava. Mas como o senhor não veio para esmagar a cana quebrada e nem apagar o pavio que fumega uma esperança voltava a surgir.

Depois de muito pedir a Deus em oração o pastor conseguiu convencer aquele marido ferido pela decepção de ter seu casamento destruído a receber a visita de Bia para rever seus filhos. No dia combinado lá estava Bia chegando de em sua casa acompanhada do pastor. Estava chegando como um filho pródigo arrependido que retorna para o lar.

Quando Bia se vê frente a frente com seu esposo e seus filhos, joga-se ao chão, agarra-se aos pés do marido e em lágrimas implora para que a perdoe e o aceite de volta em sua casa, não mais como esposa e mãe, mas ao menos como uma empregada para poder passar o resto dos seus dias junto daqueles que ela mais amava.

Naquele instante embora ferido pelas circunstâncias, aquele homem olha para o pastor e num momento em que só a ação da graça de Deus pode proporcionar, quebrantado pelo diz: “pastor se este Jesus que o senhor prega foi capaz de libertar esta mulher do vício e mudar sua vida eu também quero este Jesus para mim”. E tomando sua esposa pela mão a levanta e entre lágrimas acolhe-a novamente em seus braços.

Algumas semanas depois em um dia em que a igreja realizava um retiro lá estava Bia com seu esposo e seus filhos felizes agradecidos a Deus pela restauração de sua vida e de sua família.    

O que para o homem é algo inconveniente, para Deus é indispensável, pois ele não faz acepção de cor, raça, posição social, nada. Não desista ainda há esperança. 
Obs: Essa história foi extraida de um dos capítulos do meu livro “Graça o estereótipo de Cristo”

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

2015 - NOVOS SONHOS, UM NOVO RECOMEÇO


Por Hélio Machado


Estamos começando mais uma etapa cronológica em nosso cronômetro existencial. Mais um ano se inicia e com ele novos sonhos, novos projetos, novos compromissos e idealizações. É primordial para o bem estar de nossa alma que tenhamos sonhos e objetivos na vida e em se tratando de o inicio de um novo ano não é nada de mais estabelecermos metas, porém é salutar para nossa sobrevivência emocional que sempre que sonharmos tenhamos o cuidado de nos certificarmos de que estamos com os olhos bem abertos. 


Digo isso porque acredito que a vida tem seu curso natural e se soubermos seguir o traçado que ela nos apresenta existe uma grande possibilidade de encontrarmos o caminho da felicidade. Então sendo assim já foi dada a largada, vamos em frente. Só que todo cuidado é pouco, pois ao longo de um total de 365 dias teremos curvas perigosas, caminhos rochosos, temporais com ventos leves, mas também com risco de fortes vendavais, chuvas com granizo, ou até mesmo um sol causticante capaz de produzir um misto de lágrimas poeira e suor.

Esta é a vida amigos, mas em meio a tudo isso existe os grandes momentos de brisa suave capaz de produzir o sabor de uma doce contemplação onde os medos são dissipados e o sorriso ocupa o lugar da dor. Nesta hora então é momento de olharmos para cima e dizer obrigado Senhor, pois entre pedras e espinhos a vida me ensinou que é na luta que se conquista a vitória e no sabor de uma brisa suave é a ocasião certa para prestarmos toda a nossa gratidão ao nosso criador porque em qualquer circunstância na vida, mesmo depois do soluço de uma lágrima no final sempre haverá um motivo para se voltar a sorrir.

Se formos sensatos o bastante para exercitarmos a arte da gratidão, olharemos ao nosso redor e constataremos que existirá sempre alguém para agradecer, pois em algum momento seu gesto, seu toque, seu olhar ou até mesmo seu silencio foi o suficiente para fazer com que pudéssemos nos levantar do pó, bater a poeira e seguir em frente outra vez.

E quando acharmos que já fomos gratos o bastante então é só darmos uma olhadinha para cima e nos calarmos diante do toque da campainha da nossa consciência que no sussurrar de nossa alma nos fará entender que nada que fizermos será o bastante para merecermos o favor gracioso daquele que por nós sem pedir na em troca sem doou dando-nos uma nova chance para a vida - Jesus Cristo - o autor da nossa fé.

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

COMO É SUA CIDADE?


Havia um homem idoso e muito sábio. Todos os dias, ele se sentava em sua cadeira de balanço, ao lado de um posto de gasolina, e esperava para cumprimentar os motoristas que transitavam por sua pequena cidade.

Certo dia, a neta desse homem ajoelhou-se aos pés de sua cadeira e passou um longo tempo fazendo-lhe companhia.

Enquanto eles observavam as pessoas chegando e partindo, um homem alto, que parecia um turista – pois o avô e a neta conheciam todos os moradores da cidade -, começou a andar de um lado para o outro como se estivesse examinando o local para morar ali.
O forasteiro aproximou-se dos dois e perguntou:
- como é esta cidade?
O senhor idoso virou-se lentamente e disse:
- E como é a cidade de onde o senhor vem?
- Na cidade de onde venho – respondeu o turista -, todo mundo critica todo mundo. Os visinhos fazem mexericos. É um lugar péssimo para viver. Estou feliz por sair de lá. Não é muito agradável.
O homem sentado na cadeira de balanço olhou para o forasteiro e disse:
- Sabe de uma coisa? Esta cidade é exatamente assim.

Mais ou menos uma hora depois, uma família que também estava de passagem pela cidade fez uma parada para reabastecer. O carro rodou lentamente e parou diante do local onde o senhor idoso e sua neta se encontravam. A mãe saltou do carro com duas crianças pequenas e perguntou onde ficava o banheiro. O homem na cadeira de balanço apontou para uma pequena placa curva e pendurada, presa apenas por um prego do lado de fora da porta. O pai desceu do carro e perguntou ao senhor idoso:
- Esta cidade é um lugar bom para a gente viver?
O senhor idoso respondeu com uma pergunta:
- Como é a cidade de onde o senhor vem?
O pai olhou para ele e disse:
- A cidade de onde venho é muito prestativa. Todos estão sempre querendo ajudar o vizinho. Por todos os lugares que andamos, ouvimos sempre um cumprimento e uma palavra de agradecimento. Detesto ir embora de lá. Parece que estou deixando minha família para trás.
O senhor idoso virou-se para o pai e deu-lhe um sorriso caloroso.
- Sabe de uma coisa? Esta cidade é muito parecida com a sua.
A família agradeceu, retornou ao carro, acenou despedindo-se e partiu.

Após alguns minutos, a neta olhou para o avô e perguntou:
- Vovô, porque o senhor disse ao primeiro homem que esta cidade é um lugar horrível para viver e depois disse ao pai de família que era um lugar maravilhoso?
O avô olhou carinhosamente para os olhos azuis e inquisitivos da neta e disse:
- Seja lá qual for a cidade onde vamos morar, carregamos conosco as mesmas atitudes, e é isso que torna o lugar horrível ou maravilhoso.(Gray).

Como é a sua cidade?...