sábado, 31 de março de 2012

sexta-feira, 30 de março de 2012

Algumas fotos na escola teológica


Bons tempos este. Nesta época eu era coordenador pedagógico da ETEAR 
(Escola teológica de Araranguá).

Um momento de descontração no intervalo das aulas 

Da esquerda para a direita, Profª Patricia, Pr. Geraldo, Eu, e o Pr. Marcio

Eu lecionando teologia para a classe




Me Ama - Diante do trono (Festival Promessas)

video

quarta-feira, 28 de março de 2012

Elvis Presley - How Great Thou Art 1977 (Quão Grande és tu)


video

Neste vídeo Elvis Presley interpreta a musica gospel Quão Grande és tu.
Para quem não sabe Elvis Presley iniciou sua carreira musical como cantor gospel

Via dolorosa - Sandi Patty (clip com coreografia)

Sandi Patty é um dos grandes vultos da musica gospel Americana
video

GRAÇA O ESTEREÓTIPO DE CRISTO

INTRODUÇÃO
 Ao longo dos anos tenho me deparado com situações que tem me feito refletir muito sobre algumas questões. Muitas delas tenho vivido pessoalmente, ou compartilhado com alguém próximo de mim, outras, assistido a distância, contudo sem perder a visibilidade, que muitas vezes parece mais uma penumbra, tornando a obscuridade dos fatos um espetáculo, onde o sabor da jactância é o suficiente para levar pobres criaturas indefesas à arena do sofrimento, onde o uso impulsivo das palavras ocupa o lugar da razão.

Uma coisa que percebi é, como as pessoas têm a facilidade de tirar conclusões precipitadas dos fatos. Aliás, isto não é nenhuma novidade, pois a bíblia nos dá detalhes de como isso acontecia desde a antiguidade. É só darmos uma olhadinha no livro mais antigo da bíblia, que já vamos perceber o patriarca Jó em maus lençóis com seus amigos. Imaginam se não fosse a intervenção de Deus, coitado de jó, seus amigos teriam lhe enterrado vivo.

Não é diferente nos dias atuais, onde o pré-julgamento tem sido constante nos círculos viciosos de nossas comunidades, sendo que a tão desejada koinonia, acaba cedendo a sua vez para o apetite desenfreado da última informação capciosa a respeito daqueles que chamamos de irmãos. Caminhe você comigo no tempo, e tire suas próprias conclusões. Quanto tempo é ocupado com questões banais; tempo que poderíamos utilizar na construção de uma cosmovisão salutar, onde todo o esforço impregnado no logos resultaria na busca sem reservas de uma aproximação daquele que era, que é, e sempre será o círculo linear de nossa existência. Mas somos humanos! Envolvidos em um círculo vicioso, impregnado numa sistemática impulsionada pelo ego que adora ser massageado, mesmo que esta massagem seja oriunda do portão exterior do jardim do Éden.

Existe, porém, o caminho que faz o sentido contrário e termina na cruz. Foi através deste caminho que o homem encontrou o caminho de volta para casa. Através de um gesto sublime de Graça Cristo comprou através do seu sangue nossa liberdade. Desde o eterno passado até o presente e pela eternidade futura vamos perceber esta ação envolvente de Cristo que na linguagem humana encontramos sua melhor definição na palavra GRAÇA: um favor não merecido.

A palavra “Graça” é uma transliteração do vocábulo “gratus” em latim, que denota algo “agradável”, “amável”. Na teologia cristã “graça” indica o favor divino, oferecido gratuitamente, através de Cristo. Segundo o dicionário internacional de teologia do Antigo Testamento, a palavra (no hebraico, hçn) para favor ou graça é uma palavra cognata do acadiano ençnu, hanânu, “conceder um favor”, do ugarítico hnn, “ser gracioco, demonstrar favor” e do árabe hanna, “sentir solidariedade, compaixão”. Já segundo o dicionário internacional de teologia do Novo Testamento encontramos no grego a palavra charis, “graça”, “graciosidade”, “amabilidade”, “favor”, “gratidão”

O Novo testamento emprega o termo charis 155 vezes, (só nas Epístolas de Paulo aparece cerca de 100 vezes). Para o apóstolo Paulo, charis é a essência do ato salvífico de Deus mediante Jesus Cristo. Em Cristo, a graça de Deus é dada como o dom precioso (1 Co 1:4). Sem Ele, não se pode falar em graça (cf  1 Co 1: 30-31).

Fhilip Yancey é muito feliz em sua descrição sobre a graça quando diz que “graça significa que não há nada que possamos fazer para Deus nos amar mais”. Continuando seu pensamento Yancey ainda diz que “graça significa que não há nada que possamos fazer para Deus nos amar menos”. É muito sábia a observação de Yancey, pois não são as nossas atitudes que vão servir de termômetro para o amor de Deus.
O amor de Deus para conosco é um amor incondicional.
Paulo Romero observa algumas das diversas expressões que a teologia cristã desenvolveu para os diferentes empregos do termo graça:

Graça Comum: são os benefícios de Deus que chegam, indiscriminadamente, a todos os seres humanos. Um dos textos bíblicos que ilustra essa verdade está registrado em Mateus 5:45: “...Porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons, e vir chuvas sobre justos e injustos”.
Graça especial: é através dela que Deus redime e santifica seu povo. É concedida apenas aos que herdarão a vida eterna.
Graça preveniente: é a graça que se manifesta em primeiro lugar e precede o esforço e a decisão do ser humano.
Graça eficaz: é a graça capaz de produzir o resultado para o qual ela foi concedida.
Graça irresistível: é a graça que não pode ser rejeitada pelo ser humano.
                        Graça suficiente: é a graça apropriada para a salvação do cristão.

Quando me refiro ao estereótipo estou fazendo menção a algo fixo, inalterável. É exatamente esta a condição da graça, a essência da ação salvífica de Cristo para conosco. Numa esfera de graça, todos os atos de Cristo aqui na terra conciliaram consigo a necessidade de salvação para o homem.  Em uma ação gerada da mais sublime atitude de graça, Cristo tornou-se o penhor da nossa salvação.

Em uma palavra poderíamos resumir graça como: a chave que pode abrir todas as portas da parede de nossa existência, transpondo todo cenário do medo e insegurança para a busca de um relacionamento sólido e transcendental, partindo do mais íntimo de nossos sentimentos ultrapassando todo estereótipo periférico, sondando as bases de nossa alma num estupefato desejo superior, chegando até a superfície de nosso espírito acendendo a lâmpada que nos mostra a direção celestial, colocando-nos frente a frente com a vida numa esplêndida visão como que num espelho, retratando-nos através de Cristo a imagem do criador, dando-nos uma nova condição de vida, através de um elo de ligação proporcionado pelo glorioso Espírito Santo, que nos faz chegar até a presença de Deus.
 Obs: O texto acima foi extraído da introdução do meu livro "Graça o estereótipo de Cristo".
      



Isso é o que da fazer da igreja um balcão de negócios

UM DIA TUDO ISSO TERÁ UM ACERTO DE CONTAS.


Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, 
isso também ceifará. (Gálatas 6:7).


Ai do mundo, por causa dos escândalos. Porque é mister que venham escândalos, mas ai daquele homem por quem o escândalo vem!
(Mateus 18:7).


FÉ, FANATISMO e RELIGIOSIDADE



Por Hélio Machado
Existe um conceito impregnado na cultura de quase todos os povos a necessidade de se acreditar em alguma coisa. E por mais absurda que possa ser a crença de algumas culturas, as pessoas de seu contexto tendem a levar sua crença a sério. O caso da Índia, por exemplo, que tem como prática religiosa a devoção a um animal. Lá eles têm como símbolo de divindade uma vaca, e a têm como sagrado.

Existem situações que para nós da cultura ocidental, não necessitamos de nenhum conhecimento teológico ou filosófico para simplesmente detectarmos aberrações e ataques de fanatismo. Mas diga para um mulçumano que têm a “guerra santa” como clímax da vontade divina que isso é loucura, e já terá estampado na imagem de sua personalidade o reflexo de uma mente viciada.

Entretanto, existe em nosso bojo cultural e religioso, mesmo que com outra roupagem, apetrechos exibidos em plataformas religiosas sobrecarregadas de ocultismo e crenças maléficas. Tais instrumentos são expostos em suas vitrines sob o apelo da fé. Todavia, para tais práticas, preferem-se auferir a idéia de cultura religiosa, ao invés de fanatismo religioso.

Contudo, mais que discutir apenas a questão de aliviar o tom de preconceito e absolver como objeto de cultura, é preciso entender o que está por trás de tudo isto. Onde está o vulto espiritual que proporciona todo este aparato de misticismo. Até que ponto as conseqüências de tais práticas podem ser danosas para nossa alma.

O que muitos não sabem é que por trás dessas roupagens emolduradas com artifícios da religião pode estar operando as forças do mal. Talvez até vendida em nossas classes sociais como pluralidade cultural ou religiosa, mas que na verdade não passam de instrumentos de Satanás para conduzir toda uma sociedade para um abismo espiritual.

A “Guerra santa” dos mulçumanos é um obstáculo para a paz no Oriente Médio, e provoca a morte de inocentes, etc. Adorar uma vaca como divindade como fazem os Indianos, para nossa cultura ecoa na mente algo como ofender a nossa inteligência, mas e as outras práticas adotadas por aqui, será que é apenas questão cultural, ou mero vínculo de religiosidade?  Ou será que também é prejudicial à nossa existência.

Você já se perguntou para onde você está conduzindo sua alma?

É quase unânime em todas as crenças que existe a força do bem e do mal. Muitos traduzem como energia negativa e positiva, a Bíblia trata do assunto apresentando como o poder das trevas, conduzido por Satanás e todos seus demônios e o poder divino, onde Deus é o Senhor absoluto de todas as coisas.

Sendo assim, ou você pratica a religião como culto única e exclusivamente a Deus, ou você direta ou indiretamente estará prestando culto (adoração) a Satanás e todas as forças do mal.

Encerro com uma pergunta para sua reflexão: A quem pertence seu coração?


terça-feira, 27 de março de 2012

Diante do Trono em Tubarão SC, dia 18/05/2012

 VOZ SOLIDARIA - DIANTE DO TRONO, 18 de Maio de 2012 no ESTÁDIO ANÍBAL TORRES COSTA 
Voz Solidária no Cecontu Tubarão/SC
Vivenciar e Incentivar a adoração à Deus nas nações do mundo, influenciando a sociedade e a nova geração de adoradores com Excelência, Santidade e Amor.'
Sendo uma das bandas mais representativas do cenário musical gospel, Diante do Trono já acumula em sua bagagem 15 anos de carreira, 14 álbuns lançados, mais de sete milhões de CDs vendidos e um recorde de público para um artista nacional, com cerca de 2 milhões de pessoas reunidas em uma única apresentação.
A banda, que surgiu em Belo Horizonte, na Igreja Batista da Lagoinha, em 1997, estará no CECONTU, em Tubarão/SC dia 18 de maio de 2012.
Ingressos Online e nos seguintes Pontos de venda:
- Urussanga: La Bella Boutique
- Araranguá: Becks Store
- Braço do Norte: Gloss Cosméticos
- Tubarão: Canário Café, Becks Store
- Orleans: A Musical
- Laguna: Recanto Bike Centro e Mar Grosso
- Criciúma: Propemix Della e Centro
Imbituba: Eduardo Surf Shop
Mais informações em: http://www.minhaentrada.net/eventos.php?c=1132

QUE PAÍS É ESSE?


Por Hélio Machado

É revoltante como a desigualdade social impera neste País. Analisando o contraste de duas reportagens vinculadas em um telejornal há algum tempo atrás, confesso que fiquei muito indignado.

Na primeira reportagem o telejornal mostrava a prisão em flagrante de uma pobre mulher; grávida, desempregada, sem casa para morar; que (embora sua atitude seja injustificável) devido o aperto da fome entrou numa panificadora e furtou um litro de leite para poder se alimentar. A reportagem mostrou a pobre mulher presa na delegacia, a espera que os trâmites legais fossem resolvido para responder ao seu delito em liberdade.

Instantes depois o mesmo telejornal noticiava que em uma ação rápida a Assembléia legislativa do Rio de Janeiro, com larga maioria dos votos de seus pares tirava da prisão um de seus deputados que também havia sido preso em flagrante. A diferença é que este não tinha roubado um litro de leite para matar a fome e sim de acordo com a denúncia do ministério público, o mesmo comandava uma quadrilha que defraudava os cofres públicos e fazia lavagem de dinheiro.

É lógico que jamais um erro deve servir de justificativa para outro, e muito menos estou aqui fazendo apologia para atitudes desonestas, e concordo plenamente que é necessário agir de acordo com a lei, até para que a situação não se transforme numa anarquia.

Porém cá entre nós, uma pobre mulher, com mais de cinco meses de gestação, sem ter o que comer, sem ter onde morar vai para a cadeia, enquanto marginais do colarinho branco estão sendo absolvidos todos os dias neste País.

Pense você comigo; quantos litros de leite são roubados todos os dias das famílias brasileiras, pela máfia do poder? Quantos litros de leites são saqueados das geladeiras de pobres miseráveis neste País, através de desvios de investimentos que deveriam beneficiar os mais necessitados, proporcionando um pouco mais de dignidade.

Mas a ganância, o vício da corrupção faz com que pobres cidadãos como a mulher citada na reportagem, tenha que viver na miséria, sofrendo todo tipo de humilhação, sendo tratados como a escória da sociedade, por que as riquezas e os recursos naturais de nosso País estão sendo geridos sob o estigma da corrupção e da desigualdade social.

É hora de acordarmos! Não mais fazer de nosso voto uma moeda de troca. É hora de fazermos jus ao nosso direito de cidadania, dando um basta a esta situação.

Por favor, neste ano teremos eleição. Não venda seu voto.
       


Definidas ações para a Marcha Contra a Corrupção em Araranguá


fonte - jornalismo@engeplus.com.br 
http://www.engeplus.com.br/0,,43629,Definidas-acs-para-a-Marcha-Ctra-a-Crupcaem-Ararangua.html

Aos poucos a Marcha Contra a Corrupção de Araranguá – marcada para o dia 21 de abril, a partir das 15 horas, com concentração na frente da igreja Matriz Nossa Senhora Mãe dos Homens -, toma forma. Os organizadores estiveram reunidos esta semana para definir algumas ações.

Serão impressos quatro mil panfletos e cinquenta cartazes e definidas oficinas de preparação de cartazes, que acontecerão nos dias 14 de abril, às 14 horas, e 20 de abril, às 19 horas. Outra ação será a mobilização de um trio elétrico voluntário para acompanhar a Marcha, que sai às 16 horas pela avenida Sete de Setembro em direção à avenida Jorge Lacerda. 

O objetivo é fechar a rodovia com a mobilização popular. O grupo deve também comunicar prefeitura e Polícia Militar sobre a presença da população nas ruas neste dia.
Telefone para contato (48) 9635-7800.

OFICINA G3 instrumental (Solo de Guitarra com Juninho Afran)

video

Diante do Trono no Caldeirão do Huck - Hosana

video

BANDA VOZ DA VERDADE - O Escudo

video

quinta-feira, 22 de março de 2012

REFLEXÕES DE UM ZÉ NINGUÉM


Por Hélio Machado

Ontem refleti sobre a vida de um Zé ninguém. 
Zé ninguém não tem cor. Não tem nome. Não têm direitos. Não tem identidade. Zé ninguém não tem opções. Tem obrigações. Isto quando tem, ou finge que tem. Afinal ele é um Zé ninguém.

Acontece que Zé Ninguém também é gente. Também possui uma alma. E um voto. Principalmente um voto. Para eles o voto vale mais que a alma. O pior é que nem mesmo Zé ninguém valoriza sua alma. É capaz de vendê-la por alguns trocados. Geralmente, Zé ninguém negocia sua alma pelo voto, ou a usa como garantia na hora da negociação. Isto é muito bom para o negociador, até porque ele também já vendeu a sua alma faz muito tempo.

O negociador não tem alma, tem um cargo político. Às vezes, ele confundi um com o outro. Ela ou ele. Afinal ele perdeu o verdadeiro sentido de valor. Já não sabe mais qual dos dois vale mais. Prefere o valor das urnas que o valor da moral. Neste caso ele se torna um ótimo aliciador. Digo aliciador de votos.

Na melhor das hipóteses, Zé ninguém sai lucrando com uma dentadura nova que pensa que é de ouro, mas na verdade, são dentes de outros que já morreram. O aliciador os matou para tirar os dentes. Os matou na fila do SUS. Os matou na hora em que foram pagar seus impostos. Os matou quando pensaram que a aposentadoria seria algo justo. Quando imaginaram que seus filhos, no futuro, teriam algo melhor.

Zé ninguém achou que levaria pelo menos uma leve vantagem na caçamba de barro. Errado de novo. O barro era do IBAMA. Também custou a alma de outros que o aliciador negociou. E Zé ninguém nem se lembrou que já era a alma dos seus netos que estavam sendo hipotecadas. Ele só saberá com os próximos resultados que os meteorologistas e observadores da natureza vão dar daqui a dez anos. Para o aliciador é apenas mais um pequeno desentendimento da natureza e só. Mas para o Zé ninguém poderá custar sua vida ou a de um ente querido. Zé ninguém não sabia. Talvez descubra tarde demais.

Zé ninguém se esqueceu ou talvez nem tomasse conhecimento de que ontem um outro aliciador fora preso. E o pior é que chamaram para depor, outro Zé ninguém que também havia sido aliciado. Como o aliciador é mais ágil na negociação, certamente, vai trocar a sua prisão pela prisão do Zé ninguém. Neste caso, também o utilizará como laranja, mas um tipo de laranja fel, amargo mesmo, tanto no sabor quanto na conseqüência.

Mas o Zé ninguém não lê, não ouvi noticiário, nem assiste ao tele-jornal. Se o faz é só para conferir o resultado do horóscopo, das olimpíadas ou do campeonato brasileiro.

Na verdade, Zé ninguém prefere ver novela e assistir ao Big Brother. Isto é mais um motivo porque o aliciador sempre vence. O Zé ninguém se confunde na hora de votar. Pensa que está votando no Tony Ramos. Só depois das eleições é que descobre que tinha votado mesmo era no Fernandinho Beira-mar.

Hoje Zé ninguém acordou cedo e percebeu uma coisa: descobriu que a favela perto da sua casa, não é igual àquela de uma antiga novela da rede Globo, onde o Antônio Fagundes era o dono. A favela aqui é de verdade. E pior. Teve um leve pressentimento que muitos terminaram indo morar ali por culpa do aliciador. Ele tinha comprado suas almas e junto delas os seus direitos de bem morar.

Eles chamavam aquele lugar de área verde. Contudo não tinha nada de verde ali. Até a erva não era mais verde. Agora era de crack que chamavam aquele negócio. E o pior é que o filho do aliciador também usava.

Então Zé ninguém olhou para a parede e viu um calendário. Estamos em 2012. Este ano não é só o ano das olimpíadas de Londres. Também é ano de eleição. Deu uma olhada nos documentos dentro da gaveta e viu que tinha três anos de impostos atrasados. O talão da luz estava vencido e já tinham lhe avisado que iam cortar sua energia. A novela das oito (que não é as oito e sim as nove) estava chegando a seu desfecho final. Não poderia ficar sem energia.

Bom, mas e o leite das crianças?!! O leite?!! Ah o leite!!! Fazia dois anos que não conseguia um emprego decente. Pedir?  Roubar? Traficar? Pois é... Mas Zé Ninguém não é marginal. Apenas quer viver. Apenas queria poder experimentar o verdadeiro significado da tal de dignidade.

Foi então que Zé ninguém teve uma pequena luz em seu entendimento. Percebeu o quanto poderia valer o seu voto. Descobriu que valia bem mais que o preço que o aliciador costumava pagar. Descobriu também que na verdade o aliciador nunca poderia pagar o verdadeiro valor do seu voto. Chegara o momento de refletir melhor.

O aliciador estava para chegar a qualquer momento. Era hora de dizer Não a ele. O aliciador precisava saber que o seu voto não estava mais a venda. E que também ele (o aliciador) não era digno do mesmo.

Talvez ele (Zé ninguém) não entenda no momento o verdadeiro significado de não vender o seu voto. Mas o seu filho, que ainda há pouco estava chorando no berço com fome, no futuro terá muito que lhe agradecer.

Cordialmente
Hélio Machado


terça-feira, 20 de março de 2012

SOB A LENTE DA ALMA


Às vezes fico a me perguntar por que tanta coisa negativa acontece em nossa sociedade. Você já parou e olhou a sua volta para verificar o que esta acontecendo? Ou você só percebe olhando para uma reportagem na televisão, ou quando lê uma noticia em um jornal ou ouvi um noticiário pelo rádio? Talvez você nem prefira assistir ao telejornal para não ver mais, pois já virou rotina algumas manchetes. È um roubo aqui, um assalto ali, um estrupo lá...

O problema é que olhamos a distancia, ou quando muito ao nosso redor.
Deveríamos olhar com a lente da alma. Assim olharíamos para dentro de nós.

O ser humano é um ser tríplice, composto de corpo, alma e espírito. Nossa alma possui três faculdades que é a razão, emoção, e vontade. Através destas faculdades somos orientados a tomar decisões, que poderão ser boas ou ruins.

O detalhe está em nosso espírito. Que é nossa consciência Divina. Que clama por Deus. Se nosso espírito estiver vivificado por Deus ele tem poder para tomar as rédeas de nossa alma. Então nossa razão, emoção e nossa vontade serão articuladas sempre para o bem.

Com a razão articularemos ações positivas para nós, nossa família e sociedade. De nossa emoção fluirão desejos de amor ao invés de ódio. Sentimento de respeito pelo próximo ao invés de inveja, cobiça etc. Através da vontade tomaremos iniciativas positivas, pondo em prática ações que não somente beneficiarão nossos interesses, mas de toda a coletividade.

Foram estas as verdades que Jesus ensinou quando aqui na terra caminhou. È este o sentido de amar o próximo como a nós mesmos.

Se em nossos estabelecimentos de ensino junto da inclusão se incluísse o compromisso de impregnar na mente de cada criança não apenas o saber intelectual e o social, mas também o saber divino, com certeza diminuiria o numero de candidatos a delinqüentes intelectuais.

Os que usam todo conhecimento universitário absorvido para arquitetar a maldade e o prejuízo para os seus semelhantes. Habitualmente os chamamo-los de mal profissionais (neste caso não por falta de preparo, mas por falta de boas intenções).

Em nosso país quando se fala em corrupção logo lembramos dos deputados, senadores, que infelizmente não deixa de ser verdade (sem querer generalizar). Mas se olhássemos para dentro de nós descobriríamos que na maioria das vezes o corrupto foi nós que trocamos nosso voto por uma caçamba de aterro, uma carteira de motorista, um ultra-som, e a lista é enorme. O político apenas recebeu uma procuração nossa para roubar em nosso lugar. Mas parece que isto não nos interessa muito não é?!! Preferimos colocar a culpa toda nos políticos que fica melhor para nós.

Bom seria se cada um de nós tivesse esta consciência de deixarmos o Divino ter primazia em nossas vidas moldando nossa personalidade para que nossa ética não seja formalizada apenas dentro de uma cosmovisão que atenda apenas os nossos interesses pessoais.


sábado, 17 de março de 2012

sexta-feira, 16 de março de 2012

BANDA VOZ DA VERDADE - O ESCUDO

video

LIÇÕES DE UMA JOVEM ENFERMEIRA


Conforme relato da escritora Rebeca Manley Pippert, em um artigo publicado na revista americana “Campus Life” (A vida no campus), uma jovem enfermeira escreve sobre sua luta para aprender a enxergar em uma paciente a imagem de Deus sob um “doloroso disfarce”.

Eileen foi uma de suas primeiras pacientes, um caso completamente sem esperanças. “Um aneurisma cerebral (rompimento de veias no cérebro)”, escreve a enfermeira, “impedia que ela tivesse consciência do que ocorria em todo o seu corpo”. Logo os médicos concluíram que Eileen estava totalmente inconsciente, incapaz de sentir dor e alheia a tudo o que se passava a seu redor.

A equipe de enfermagem do hospital tinha a responsabilidade de virá-la no leito a cada hora para evitar a formação de escaras e de alimentá-la duas vezes por dia “com uma espécie de mingau ralo que passava por um tubo até chegar ao estômago”. Cuidar dela era uma tarefa ingrata.

Em estados tão graves como esse – dissera-lhe uma enfermeira mais antiga do hospital -, você precisa desligar-se emocionalmente da situação. Em conseqüência disso, Eileen começou a ser tratada cada vez mais como um objeto, um vegetal...

Porém, a jovem enfermeira, decidiu que não trataria aquela paciente assim. Ela conversava com Eileen, cantava para ela, incentivava-a e chegou até a presenteá-la com algumas lembrancinhas.

Certo dia, quando a situação ficou realmente muito complicada, sendo a ocasião ideal para a jovem enfermeira descarregar toda a sua frustração sobre a paciente, ela, pelo contrário, agiu com extrema bondade. Era o Dia de Ações de Graças (data especial comemorada pelos americanos) e a enfermeira disse à paciente:
- Eu estava muito mal humorada esta manhã. Eileen, porque hoje seria o meu dia de folga. Mas, agora que estou aqui, sinto-me feliz. Eu não poderia deixar de vê-la no Dia de Ações de Graças. Você sabia que hoje é Dia de Ações de Graças?

Nesse exato momento, o telefone tocou. Enquanto se virava para atendê-lo, a enfermeira olhou de relance para a paciente. Ela relatou: Eileen estava “olhando para mim... chorando. Grandes lágrimas caíam sobre o travesseiro, e seu corpo inteiro tremia”.

Aquela única manifestação de emoção que Eileen deixou transparecer foi suficiente para mudar a atitude de todos os funcionários do hospital em relação a ela. Pouco tempo depois, Eileen faleceu.

A jovem enfermeira encerra seu artigo dizendo: “continuo a pensar nela... Ocorreu-me que devo muito a ela. Se não fosse Eileen, eu jamais saberia o que significa dedicar-se a alguém que não pode oferecer nada em troca”.

E você? Já sabe o significado de dedicar-se a alguém que não pode oferecer nada em troca?...